MAIS FM
MAIS TV

Agência Brasil explica: quem pode ser candidato no Brasil


Este ano, os eleitores brasileiros voltarão às urnas para eleger o presidente da República, deputados federais, estaduais e distritais, senadores e governadores. Para concorrer aos cargos eletivos, todos os cidadãos podem participar da disputa, mas devem se enquadrar nas regras estabelecidas pela Constituição e pela legislação eleitoral. 

Para registrar as candidaturas na Justiça Eleitoral, os candidatos devem ter nacionalidade brasileira, estar em pleno exercício dos direitos políticos e devem ter domicílio eleitoral no local da eleição um ano antes do pleito, estando filiados a um partido político pelos menos seis meses antes das eleições. 

A idade mínima para candidatura também deve ser respeitada. Os candidatos para os cargos de presidente da República, vice-presidente e senador devem ter 35 anos na data da posse. Para os cargos de governador e vice a idade mínima é de 30 anos, e de 21 anos para quem vai concorrer aos cargos de deputado federal, estadual ou distrital. 

Ficha limpa

A Lei da Ficha Limpa também deve ser observada para quem pretende concorrer ao pleito. A norma entrou em vigor em 2010 para barrar a candidatura de condenados por órgãos colegiados por oito anos. 

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro de 2022. O eventual segundo turno para votação aos cargos de presidente e governador será no dia 30 do mesmo mês. A diplomação dos eleitos ocorrerá até 19 de dezembro do ano que vem.



Agência EBC

Rafael Matos fatura ATP de Mallorca, seu 3º título de duplas este ano
[ad_1] O tenista gaúcho Rafael Matos conquistou neste sábado (25) o título de duplas do
Ministro entrega unidade da primeira Maternidade Municipal de Aracaju
[ad_1] Em visita neste sábado (25) a Aracaju (SE), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entregou a estrutura da primeira
Tragédia de Mariana: Justiça suspende exigências impostas a atingidos
[ad_1] O desembargador José Amilcar Machado, presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1),
Campinas terá hospital para cirurgias de cabeça e pescoço
[ad_1] Construído com recursos de uma indenização pública milionária, o Instituto de Otorrinolaringologia & Cirurgia
1 2 385 386