SINDIANÁPOLIS Delibera por paralisação após Secretário da Fazenda se recurar a negociar direitos dos servidores

O Sindicato dos servidores e funcionários públicos de Anápolis (SINDIANÁPOLIS) realizou na tarde de ontem, terça-feira (16/04) assembleia geral e um Ato de Protesto, no pátio do Centro Administrativo e contou com a presença dos servidores municipais.

Constava também na agenda do dia, marcada desde o início do mês de março, uma reunião que contaria com a presença do prefeito Roberto Naves, porém quando os representantes dos sindicatos locais chegaram no local foram pegos de surpresa com a notícia dada por Geraldo Lino de que o chefe do executivo não tinha agenda para receber os sindicatos. Ou seja, não é prioridade do prefeito ouvir as demandas de seus servidores.

Mais uma vez os sindicatos saíram frustrados da reunião com o secretário de fazenda, devido à falta de proposta e contraproposta da municipalidade, pelo contrário, foi sugerido outra reunião para agosto/2019 para ser avaliado a contas municipais e ver se haverá possibilidade de sinalizar uma data para negociação.

Diante desta situação de enrolação, sem definição do que será o futuro do servidor, tendo em vista que o prefeito já deixou claro que o pagamento dos direitos dos servidores efetivos não é sua principal preocupação, ficou agendado um ato de protesto com paralisação da central sindical e dos professores para o dia 07 de maio, às 08 horas, no pátio do Centro Administrativo.

Regina de Faria, presidente do SindiAnápolis, disse que todas as negociações salariais anteriores eram feitas com o prefeito e ultimamente são recebidos somente pelo secretário de fazenda, Geraldo Lino, o qual não tem autonomia e nem poder de decisão.

“O que nos deixa mais indignados é a falta de novos argumentos do secretário, que representa o prefeito nas negociações. Ele continua com a mesma desculpa de um ano atrás, e nada foi feito para mudar. Em 2018 entendemos o argumento de que o município precisava ajustar as contas e abaixar o limite prudencial. Isso já aconteceu, e ontem nós escutamos do Geraldo a mesma desculpa, é o famoso embromation. Dissemos a ele que é só resolver a questão dos comissionados e valorizar os efetivos, é questão de prioridades”, explicou a presidente.

✓Convidamos a todos para estarem presentes no ato do dia 07 de maio.

Read Previous

“A CPI veio até a onde o povo está para mostrar a realidade dos goianos à Enel”, diz Gomide durante reunião em Anápolis

Read Next

Projeto aumenta incentivo à pesquisa científica e gera economia a municípios

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *