MAIS FM
MAIS TV

Ministro entrega unidade da primeira Maternidade Municipal de Aracaju


Em visita neste sábado (25) a Aracaju (SE), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entregou a estrutura da primeira Maternidade Municipal de Aracaju (SE). Segundo a pasta, o investimento federal na obra é R$ 14,9 milhões, além de outros R$ 4,1 milhões que já foram autorizados para a compra de equipamentos e materiais necessários para o funcionamento da unidade.

A maternidade, que tem previsão de conclusão até outubro deste ano, será a primeira da rede municipal da capital do estado e terá capacidade para 500 partos por mês.

Durante o evento, o ministro discursou contra o aborto. “A vida é tutelada pelo Estado e a Constituição Federal de 1988, Constituição cidadã, escreveu em seu primeiro artigo que o compromisso básico da República Federativa do Brasil é com respeito a dignidade da pessoa humana e esse respeito começa desde concepção da vida humana e, aqui, eu externo o que vocês já sabem: o compromisso do nosso governo com a vida desde a sua concepção. O governo do presidente Bolsonaro é contra o aborto”, destacou.

No Brasil o aborto é permitido em casos de estupro, bebê anencéfalo ou quando há risco de vida para a mãe. Diante disso o ministro da Saúde acrescentou que respeita as exceções da lei. “Ninguém está acima da lei”, afirmou.

Na última quinta-feira (23), uma menina de 10 anos de idade, de Santa Catarina, que engravidou ao ser estuprada, foi submetida ao procedimento de aborto legal, no Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, em Florianópolis. O caso dividiu opiniões. 



Agência EBC

Agosto Dourado é celebrado em Anápolis com incentivo ao aleitamento e doação | Notícias | Saúde
[ad_1] Atividades são promovidas durante o mês pelo Banco de Leite Humano e a Atenção
NBA vai aposentar camisa nº 6 para homenagear Bill Russell
[ad_1] A NBA e Associação de Jogadores da NBA (NBPA) anunciaram nesta quinta-feira (11) que
Decreto autoriza relicitação do Aeroporto Internacional do Galeão
[ad_1] Decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (11) autorizou a continuidade do processo de
1 2 563 564