MAIS FM
MAIS TV

Morre em São Paulo o jurista Dalmo Dallari


Morreu hoje (8) na capital paulista o jurista e professor emérito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FDUSP) Dalmo de Abreu Dallari. A universidade não divulgou a causa da morte. Dallari deixa filhos e a esposa, Sueli Dallari.

Dalmo Dallari formou-se em Direito pela USP 1957. Em seguida, foi aprovado, em 1963, no concurso para livre-docente em Teoria Geral do Estado na mesma faculdade. No ano seguinte passou a integrar o corpo docente da universidade. Em 1974, venceu o concurso de títulos e provas para professor titular de Teoria Geral do Estado. Chegou a ser diretor da FDUSP, de 1986 a 1990.

Segundo a Faculdade de Direito da USP, as principais marcas da carreira do professor ocorreram logo após o golpe de 1964, quando Dallari passou a fazer oposição à ditadura militar. A partir de 1972, ajudou a organizar a Comissão Pontifícia de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, entidade ativa na defesa dos direitos humanos.

Entre suas principais obras do jurista estão Elementos de Teoria Geral do Estado, e Perspectivas do Estado para o futuro, O Futuro do Estado, em que trata do conceito de estado mundial, do mundo sem estados, dos chamados superestados e dos múltiplos estados do bem-estar.

Na vida pública, entre outros postos, Dallari ocupou o cargo de Secretário dos Negócios Jurídicos da Prefeitura do Município de São Paulo, de 1990 a 1992. Entre premiações recebidas na carreira, destaca-se o Prêmio Juca Pato, em 1980, concedido anualmente União Brasileira de Escritores.

O velório do jurista ocorrerá no Salão Nobre da FDUSP, a partir do final da tarde de hoje.



Agência EBC

Covid-19: cenário epidemiológico no Rio apresenta estabilidade
[ad_1] O boletim semanal do Panorama Covid-19, divulgado hoje (1º), apresenta um cenário de estabilidade dos indicadores
1 2 414 415